A pandemia de COVID me fez refletir sobre vários assuntos pessoais e profissionais. O principal deles é: para onde eu quero ir? Melhor: o que eu faria caso perdesse o meu emprego, como aconteceu com milhares de pessoas no Brasil e no mundo? Será que conseguiria emprego fácil?

Acho que são perguntas que servem para todos que leem esse post. Cada um tem a sua própria realidade, seus desafios e conquistas. Lógico que nem tudo que serve para mim servirá para todos. Mas uma coisa posso dizer: é MUITO importante mantermos o nosso currículo atualizado e estarmos sempre buscando coisas novas. É preciso sentir o mercado.

No meu caso, estou há 11 anos na mesma empresa. Entrei como desenvolvedor e sairei como gerente. Não foi uma decisão fácil. Dá aquele frio na barriga voltar ao mercado depois de tanto tempo. É desafiador e na minha opinião, necessário. Vou conhecer novas pessoas, lidar com novos desafios, solucionar novos problemas. Estou oxigenando o meu currículo, mudando de área.

Tudo isso motiva! Segundo David McClelland, quando fala sobre os 3 motivos do comportamento humano, ele cita que, cada pessoa tem um nível de necessidade diferente da outra, mas nunca um nível de necessidade nulo. Isto é, por mais que a minha realidade seja diferente da sua, a minha experiência e reflexão servirá como exemplo para você mesmo que tenhamos níveis motivacionais distintos. Então eu digo: MUDE! Estude! Busque!

Reconhecimento, poder e realização profissional são itens que aparecem em quais quer teorias motivacionais, de Abraham Maslow até Herzberg. O mercado está ai. O que você pode fazer para ser elegível a uma vaga? Quanto você quer ganhar? Onde você gostaria de trabalhar?

Vamos pensar sobre isso? O que te motiva?

Não existe projetos sem pessoas

Vamos falar um pouco sobre pessoas: desempenho e engajamento. Sinceramente, com toda minha experiência profissional (como gerente, coordenador ou até ...

A falácia do planejamento

Li o conteúdo abaixo num blog e resolvi replicá-lo. Achei muito interessante. Segue: ---------Em dado momento da sua carreira, Daniel ...

“Ninguém é insubstituível!” Será?

Já parou para pensar o que torna um funcionário indispensável? Eu sempre achei muito errado aquela frase "ninguém é insubstituível". ...

(Des)construindo crenças

O que são crenças? Todos nós somos programados para sermos o que somos, para pensarmos da forma que pensamos e ...