Ansiedade no trabalho

Vou replicar aqui um post publicado pelo Blog da Seguros (clique para conhecer) sobre um tema muito importante: Ansiedade no trabalho. Todo gestor deveria se preocupar com isso. Observar os seus colaboradores e as suas respostas corporais pode acender um alerta de que precisamos cuidar melhor da saúde mental, muitas vezes buscar ajuda profissional.

Produtividade e rotina agitada dificilmente são sinônimos. Trabalhar durante horas seguidas e sob pressão constante causa Ansiedade, que pode evoluir para outras doenças e prejudicar a realização de atividades.

Para evitar que a produtividade no trabalho seja comprometida, é importante entender causas, consequências e soluções.

A Ansiedade, em si, pode ser definida como preocupação excessiva e persistente e medo de situações cotidianas. No ambiente corporativo, esse estado psicológico pode prejudicar a produtividade e a relação com os colegas.

De acordo com uma pesquisa da Talenses, em 2019, 49% dos trabalhadores já sofreram com esse transtorno. A Ansiedade no trabalho pode ter diversas causas e consequências e é importante entendê-las para evitá-las. 

A Ansiedade pode acarretar diversos problemas no corpo do trabalhador, independente se ele está no ambiente corporativo ou em casa. Insônia, palpitações, falta de ar e tontura são alguns sintomas físicos desse transtorno. 

Causas da Ansiedade no trabalho

A crise de Ansiedade no trabalho acontece por diversos motivos, como o excesso de tarefas e a falta de reconhecimento. Essas duas causas podem acarretar em uma baixa autoestima e o surgimento de transtornos psicológicos.

Os trabalhadores com uma carga horária extensa desenvolvem o transtorno  porque possuem muitas tarefas e não conseguem cumpri-las. Então,  eles ficam preocupados, com medo e angustiados com uma possível demissão.

Esta apreensão contínua acaba gerando  desmotivação e insatisfação com os próprios resultados, o que pode implicar em quadros de Depressão e Pânico. Porém, não são apenas esses fatores que contribuem para a Ansiedade. Há outros como:

  • Preocupação excessiva;
  • Excesso de responsabilidade;
  • Muitas tarefas e prazos curtos para serem cumpridos;
  • Metas muito altas a serem atingidas;
  • Busca incessante por resultados;
  • Comunicação agressiva no trabalho;
  • Atividades recaindo sobre uma pessoa apenas.

Considerando os fatores mencionados, fica claro que a Ansiedade afeta o rendimento. Isso serve mesmo para a pessoa que não está incapacitada para realizar as atividades fisicamente.

Controlando a Ansiedade

Como a Ansiedade pode atrapalhar no trabalho, é necessário controlá-la e tratá-la.  Para elevar a produtividade e melhorar a qualidade de vida dos funcionários, é importante que a empresa invista no bem-estar dos trabalhadores.

Há algumas ações e intervenções que podem ser acrescentadas no ambiente corporativo. Entenda abaixo como amenizar o estresse no trabalho e aliviar os sintomas da Ansiedade:

  • Ginástica Laboral: A Ginástica Laboral é uma prática destinada especificamente para funcionários no seu local de trabalho. Os exercícios tem como objetivo prevenir lesões e outras doenças, inclusive mentais.
  • Prioridades: É importante evitar ficar perdido em meio a tantas tarefas. Quando as prioridades não são definidas, tudo acaba sendo feito em cima da hora, com isso, a ansiedade se potencializa ainda mais.
  • Yoga: Com alguns exercícios de respiração, meditação e alongamentos, a yoga ajuda a controlar a Ansiedade. Isso porque ela auxilia a liberar tensões e manter a mente relaxada.
  • Palestras: A Ansiedade, muitas vezes, é negada por quem sofre com ela, tanto por não reconhecer os sintomas, quanto por preconceito com doenças psicológicas. Portanto, palestras de conscientização podem ajudar colaboradores a se cuidarem.
  • Massagem: Quick Massage ajuda a equipe a relaxar e liberar diversas tensões. Com atendimentos de 8 a 10 minutos, a atividade revigora o trabalhador, aumentando a disposição e interrompendo a monotonia do ambiente de trabalho.
  • Lazer: Momentos de lazer são essenciais para o controle da Ansiedade, já que eles proporcionam relaxamento, alegria e leveza. A falta de hobbies e a permanência do estresse podem agravar o quadro. 
  • Cuidados com a alimentação: Os alimentos que ingerimos têm alto impacto em nosso organismo. Eles interferem diretamente nos nossos hormônios e neurotransmissores, por isso o cuidado com a comida é essencial.
  • Ajuda profissional: Se a Ansiedade começar a atrapalhar a rotina, o gestor deve ajudar o colaborador a resolver o problema. Alguns dias de descanso e apoio de um psicoterapeuta podem resolver. 

Porém, caso o quadro avance, o tratamento médico junto a um Médico De Família e/ou Psiquiatra é recomendado.

Não existe projetos sem pessoas

Vamos falar um pouco sobre pessoas: desempenho e engajamento. Sinceramente, com toda minha experiência profissional (como gerente, coordenador ou até ...

Como mitigar a liderança tóxica

Para fechar a sequencia de posts sobre liderança tóxica, vamos a alguns dizeres para estimular que mudemos esse pensamento / ...

Liderança tóxica consciente

A expressão “Seja líder; não seja chefe.” é antiga. Segundo apontado em uma matéria do site G1, uma pesquisa realizada ...

(Des)construindo crenças

O que são crenças? Todos nós somos programados para sermos o que somos, para pensarmos da forma que pensamos e ...

Eduardo Marques | contato@eduardolam.com.br